O que Capitão Fantástico, futuring e tecnologia tem em comum?

Um dos filmes mais significativos que já assisti!

Não é um filme de “vamos morar no mato e comer comida orgânica longe do capitalismo”…. é muito mais que isso! Esse filme fala sobre inteligência emocional, cultura, conexão, presença, entendimento sobre o que acontece no mundo, entendimento do nosso papel na sociedade e da auto-responsabilidade em relação ao Todo. O papel da criatividade, da força da convicção, a responsabilidade para com o mundo e consigo, a espiritualidade sem as mordaças das religiões opressoras e claro a tecnologia! Nossa principal aliada para uma vida mais livre, saudável e realizadora… nossa criação a favor de uma vida melhor!

O avanço tecnológico criará um mundo aonde não será mais preciso trabalhar para sobreviver. O barateamento da energia, da comida e do transporte e da informação permitirá um mundo em que as necessidades básicas poderão ser supridas por uma renda mínima e o trabalho estaria assim ligado apenas à busca da realização e propósito… isso não é papo utópico, no Vale do Silício já se fala sobre isso… leiam mais sobre Peter Diamandis, Co-fundador da Singularity University, escola de negócios do Vale do Silício.

Estamos massificados numa forma de vida que nem percebemos mais, não pensamos, não conhecemos nossos talentos, a nossa história e nem para onde ela seguirá, como se por anos fôssemos levados por um inconsciente coletivo ignorante dominado por poucos. Mas o mundo está cada vez melhor e graças ao despertar de algumas pessoas absolutamente incríveis e conectadas ao Todo (muita coisa vista nesse filme incrível)… Estamos aos poucos criando a consciência de que espiritualidade, ciência e tecnologia fazem parte da mesma fonte. Que possamos cada vez mais usar nossas mentes, corpos, espírito, criatividade e tecnologia para atingirmos um patamar de elevação global! Tudo isso junto acabará com a fome, guerras, trabalhos escravos que ainda existem ou a simples sobrevivência aonde estamos afogados para criarmos a vida que merecemos viver e apreciar…

Abram suas mentes para assistirem esse filme…

By Maria Carolina Mattos